sexta-feira, 7 de março de 2014

Obra de Lasar Segall em mostra nos EUA sobre Arte Degenerada.


Eternos Caminhantes (1919), obra do pintor lituano naturalizado brasileiro Lasar Segall, faz parte da mostra Arte Degenerada: o Ataque à Arte Moderna na Alemanha Nazista, 1937 (Degenerate Art: The Attack on Modern Art in Nazi Germany, 1937), que será inaugura em 13 de março pela Neue Galerie, de Nova Iorque (EUA).

Interessante que a vi várias vezes, entre outras obras do artista, durante o período em que fiz um trabalho voluntário no Museu Lasar Segall em SP, e a reconheci entre as obras da Exposição de Arte Degenerada – exposição promovida em 1937 em Munique pelo regime nazista – em cenas (reais) do Filme Arquitetura da Destruição (1989) de Peter Cohen.

O expressionismo alemão sempre me chamou atenção e foi Lasar Segall (1913, Campinas/SP) seguido de Anita Malfatti (1914 e 1917, São Paulo/SP) que trouxeram as primeiras exposições expressionistas para o Brasil, vanguardistas que foram recebidos pelo público de maneiras diferentes.

Vale a pena visitar o Museu Lasar Segall na capital paulista, instalado na antiga residência e ateliê do artista, projetados em 1932, por seu concunhado, o arquiteto de origem russa Gregori Warchavchik. O acervo do museu conta 3.119 trabalhos originais do artista, entre eles Pogrom, 1937 e Navio de Emigrantes - 1939-41, ambas óleo com areia sobre tela, além da obra Eternos Caminhantes (1919) que deverá retornar ao Brasil ao término da exposição nos EUA.

(Por Meg Mamede)
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...