quarta-feira, 19 de setembro de 2018

Divulgado teaser da 2ª edição da MIC Nossa Terra.

teaser da 2ª edição da Mostra Internacional de Cinema "Nossa Terra" Cultura e Alimentação que acontecerá de 18 a 21 de outubro em Bituruna no interior do Paraná já foi divulgado e está lindo! 

A criação e produção do vídeo é da Insólito Produções a partir do tema "Memórias que alimentam tradições", com curadoria de Meg Mamede é mais uma realização do Cultura in Company.

Assista a seguir e ajude-nos a divulgar evento que promete emocionar o público que for prestigiar as sessões de cinema. Serão 14 produções, entre curtas e longas metragens produzidos no Brasil e Portugal. 

Saiba mais aqui.


***

segunda-feira, 16 de julho de 2018

Nossa equipe de produção está preparando mais uma edição da MIC "Nossa Terra" Cultura e Alimentação.

(Detalhes da encantadora Bituruna - Fotos: Rogério Oliveira)


Nos dias 21 e 22 de julho estaremos em Bituruna no interior do Paraná para captar imagens em vídeo e fotografia para a criação do VT e demais peças de divulgação da 2ª edição da Mostra Internacional de Cinema "Nossa Terra": Cultura e Alimentação.

Neste ano o tema escolhido foi "Memórias que alimentam tradições" por isso selecionamos locações que dialogam com a curadoria e representam bem a vocação natural da cidade para produção vinícola, o preparo cuidadoso de massas artesanais e embutidos, a hospitalidade e o turismo de experiência, frutos da influência da imigração italiana na região bem como de outros povos dos quais a cidade herdou tradições e desenvolveu sua identidade e capacidade de bem receber, tornando-se referência de destino para quem quer uma experiência de turismo singular. 

Para esta etapa estarão conosco os profissionais e parceiros Alex Barbosa e Marcelle Tartas da Insólito Produções de Curitiba-PR, empresa que atua na produção de conteúdo audiovisual multimídia na capital, interior e outras partes do país. 




Para nós do Cultura in Company realizar esta mostra de cinema no interior do estado é mais que um desafio é um compromisso com a acessibilidade e descentralização da cultura tão discutida no âmbito de quem produz cultura no país mas que nem sempre é levada a cabo.

Desde já agradecemos ao Beponi RestauranteVinícola e Casa SanberHotel Grezelle, Viapiana Embutidos e Defumados e a Sete Colinas Churrascaria pelo apoio incondicional que têm dado a esta iniciativa e um especial agradecimento à Valéria Masiero, Michele Bertoletti Rosso e Josi Grezelle Chitko nossas produtoras culturais locais.



"Porque a gente não quer só comida!"


*** 

quarta-feira, 11 de abril de 2018

Comida é Cultura! Ciclo de exibições e debates acontece no mês maio em Curitiba.



"Comida é Cultura" é um evento que vem trazer ao público as várias formas culturais que se manifestam em torno da alimentação. Nesta primeira edição acontecerá um Ciclo de Exibições e Debates acerca do que se produz e se consome em termos alimentares através do cinema. Focado na produção cinematográfica nacional, este ciclo acontecerá durante os quatro sábados de maio com produções distintas cujos temas são de grande relevância para o desenvolvimento de todo o processo alimentar.

Organizado por Lai Pereira, líder do Slow Food Serra do Mar Paraná, este ciclo terá curadoria de Meg Mamede, blogueira e produtora cultural que pesquisa cinema e alimentação realizando mostras de cinema no interior do estado. O evento, que será realizado no Porcadeiro - De tudo um porco nos dias 5, 12, 19 e 26 de maio, terá projeção de Leandro Moreira e conta com o apoio do Cultura in Company, Video Camp, Vision Art, Cultura Alimentar de Curitiba, Slow Food Serra do Mar Paraná, Salumeria Monte Bello e Fundação Cultural de Curitiba.


Durante este ciclo do "Comida é Cultura" serão exibidos os filmes "Brasil Orgânico" de Kátia Klock e Lícia Brancher (5/5); "As Sementes" de Beto Novaes e Cleisson Vidal e a reportagem "Agricultura Indígena" exibida pelo programa Caminhos do Oeste (12/5); "Muito Além do Peso" de Estela Renner (19/5) e "Apart Horta" de Cecília Engels (26/5). O evento é gratuito aberto a todos os públicos respeitando a capacidade do local.

Além da exibição dos filmes, haverá debate sobre os temas abordados, mais expositores, venda de produtos orgânicos, oficina de horta e troca de sementes.

Iniciativas como esta têm acontecido com frequência no Brasil e no mundo. Debater o futuro da nossa cultura alimentar e a sustentabilidade do planeta é uma preocupação crescente e nasce de pessoas, associações e grupos como uma plataforma multidisciplinar na qual os problemas relativos à terra, à produção industrial de alimentos, aos novos modelos culturais e sociais, bem como as modernas relações entre o homem e seu meio ambiente são discutidos por meio de filmes e outras atividades que se desenvolvem em torno da temática.


SERVIÇO

Comida é Cultura: Ciclo de Exibições e Debates

Onde: Porcadeiro - De tudo um porco - R. Paula Gomes, 13 - São Francisco, Curitiba -PR

Capacidade do local: até 25 pessoas

Quando: Dias 05, 12, 19 e 26 de maio de 2018

Horário das exibições: 15h30

Evento gratuito aberto a todos os públicos

Mais informações aqui


***

sexta-feira, 2 de março de 2018

MinC lança primeiro manual de exportação de bens e serviços do setor cultural.



O Ministério da Cultura (MinC), em parceria com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), lançou nesta quinta-feira (1º) o primeiro Manual de Exportação de Bens e Serviços Culturais. Com vistas a estimular os empreendedores a levarem a diversificada produção cultural brasileira para além das fronteiras do País, o manual apresenta orientações sobre os caminhos para exportar.

O lançamento ocorreu em São Paulo, com a presença do ministro da Cultura, Sérgio Sá Leitão, e de empresários, empreendedores culturais e artistas. Também participaram do evento representantes do escritório Cesnik, Quintino e Salinas Advogados, responsável pela elaboração do guia.

"A economia criativa no Brasil já tem um peso econômico muito significativo, correspondente a 2,64% do PIB, cerca de 1 milhão de empregos diretos e R$ 2,5 bilhões em arrecadação de impostos. Mas nossa produção cultural e criativa ainda é muito voltada ao mercado interno, salvo honrosas exceções", afirmou Sá Leitão. "É uma obrigação da política cultural incentivar os nossos empreendedores culturais para que eles possam, cada vez mais, buscar a circulação de seus bens e serviços no exterior. Precisamos exportar mais e esse manual é para isso, para facilitar a vida do empreendedor cultural", destacou.

"O Brasil tem um potencial enorme de exportação de bens e serviços culturais. Mas tem muita gente que não sabe nem por onde começar. O Manual dá aos potenciais exportadores o caminho das pedras para buscar mercados fora do País", destacou o secretário da Economia da Cultura do MinC, Mansur Bassit.

O Manual de Exportação de Bens e Serviços Culturais, disponível aqui e no portal do MinC, abrange cinco segmentos da indústria criativa: TV e Mídias Digitais, Cinema, Música, Games e Publicidade. Concebido a partir da visão estratégica da cultura como ativo econômico do País, o guia reúne informações que estão dispersas em diversos órgãos, facilitando agora a vida do empreendedor cultural disposto a exportar. 

A ferramenta traz informações sobre acesso a mercados, exigência de vistos, regimes tributários, cobrança de taxas, necessidade de documentos adicionais, procedimentos e prazos de tramitação, modelos de contratos, feiras de negócios, além de links de instituições públicas e privadas envolvidas no processo de exportação. Também congrega dados das atividades criativas e projeções de crescimento do segmento no Brasil e no mundo nos próximos anos. (Fonte: MinC)

***

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Calendário das reuniões do CNIC 2018.


Os membros da Comissão Nacional de Incentivo à Cultura se reúnem uma vez por mês para analisar os projetos apresentados. As atividades da CNIC acontecem durante três dias e o trabalho dos comissários é realizado de forma voluntária. Para 2018 as reuniões estão agendadas conforme calendário a seguir, podendo sofrer alterações se necessário.


Composta por representantes da classe artística, empresarial, sociedade civil e do Estado, a CNIC tem a função, dentre outras, de analisar e oferecer pareceres para subsidiar decisões relativas à aprovação dos projetos culturais que se candidatam à captação de recursos de renúncia fiscal por meio da Lei Rouanet. Na composição do colegiado, além dos 21 membros (sete titulares e 14 suplentes) indicados pelas entidades culturais, também representa a sociedade civil o presidente do Fórum de Secretários de Estado e dirigentes de Cultura. Por seu caráter paritário, os membros do Estado na CNIC são um representante de cada uma das sete vinculadas do Sistema MinC e o secretário de Fomento e Incentivo à Cultura, que preside as reuniões.


(Fonte: MinC)

***
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...