terça-feira, 4 de junho de 2019

Projeto "Latinidades Curitibanas" será lançado dia 18 em Curitiba.

“A comida é expressão da cultura não só quando produzida, mas também quando preparada e consumida. As pessoas não utilizam apenas o que é oferecido pela natureza, mas criam alimentos, preparam-nos seguindo técnicas, escolhendo o que lhes convém conforme critérios também culturais”. (MONTANARI, 2008)
Assim, se forma o conceito de Cultura Alimentar, que expressa à identidade de povos e grupos sociais ao longo do tempo. No Brasil matizado pela colonização, a Cultura Alimentar de Curitiba está fortemente relacionada às culturas indígena, africana e portuguesa. Em outro momento, a presença da imigração de famílias de origem italiana, alemã, espanhola, polonesa, ucraniana, japonesa, síria, entre outras, introduziu outros hábitos na nossa alimentação. Os novos movimentos migratórios e imigratórios dos dias de hoje continuam a introduzir características aos hábitos alimentares dos povos nesta cidade.
Com o objetivo de dar mais visibilidade aos saberes culinários, verdadeiro patrimônio imaterial de Curitiba, surgiu o projeto Latinidades Curitibanas, idealizado pela produtora especialista em projetos de cultura alimentar, Lai Bottmann Pereira. Com o objetivo de mapear e promover a cultura alimentar de comunidades latino-americanas de Curitiba, o projeto vem apresentar saberes da culinária de 12 países da América Latina.
“Vale ressaltar que, entre os países representados, foram incluídos o Brasil e o Haiti. Neste nosso continente, tendo a maioria dos países de língua oficial espanhola, acaba-se deixando à parte os outros países de língua latina. Este projeto tem como objetivo a difusão e união dos países latino-americanos, especialmente em Curitiba, uma cidade identificada por outras características culturais. Queremos mostrar que a América Latina está em Curitiba, assim como Curitiba faz parte deste continente maravilhoso, com vários alimentos enraizados na culinária de diversos países pelo planeta”, conta Lai.
Durante os períodos das navegações europeias, muitas espécies nativas e originárias da América Latina acabaram por ser plantadas e difundidas em outros países. Segundo o historiador Magnus Pereira “todo esse movimento alterou drasticamente as dietas humanas de todas as regiões do planeta. A batata dos Andes foi introduzida na Europa, inicialmente como comida de porcos, pois as pessoas consideravam seu sabor horrível. Só no século XVIII, após muita pressão das coroas europeias, o consumo humano da batata se difundiu e hoje é ‘típico’ da culinária de muitos países europeus. O que seria da culinária portuguesa sem o bacalhau do Ártico e a batata dos Incas? O que seria da culinária italiana sem o molho dos tomates e pimentões astecas? O que seria da nossa culinária sem o feijão e a mandioca domesticados pelos indígenas e o arroz, trazido da Ásia no século XVIII? Os animais e plantas domesticados e difundidos ao logo da história humana são um dom de nossos antepassados, compartilhados com toda a humanidade.”
Durante a execução do projeto, uma ampla pesquisa foi realizada pela historiadora Meg Mamede, a qual possui vasto currículo de pesquisa com foco em cinema e alimentação, que mapeou as comunidades, bem como os personagens e pratos que contam essa história.
O resultado será apresentado no dia 18 de junho (terça-feira), às 19h, no teatro Londrina, no Memorial de Curitiba, com entrada gratuita. Será publicado também na Coluna Comida É Cultura, do portal Cultura 930, em formato de texto, fotos e áudios que serão veiculados na Rádio Cultura de Curitiba, AM 930, contando sobre um prato tradicional de um país latino-americano com comunidade instalada em Curitiba, garantindo assim a difusão dos saberes tradicionais das comunidades a que fazemos referência neste projeto para o grande público.
Além disso, as histórias e saberes das comunidades representadas estarão disponíveis para consulta no site www.cultura930.com.br, ao longo do segundo semestre de 2019, como contrapartida do projeto.
Os participantes estão com bastante expectativa dos resultados e contam que a iniciativa do Latinidades Curitibanas é positiva porque divulga a comunidade e valoriza o trabalho. “Poder contar sobre o nosso trabalho foi muito importante, e esperamos que a comunidade conheça cada vez mais um pouco da nossa cultura”, conta o venezuelano Samuel Paez. Além disso, a ALAG – Associação Latino Americana está sendo constituída em Curitiba, para que o trabalho dessas pessoas seja fortalecido e reconhecido na cidade.
(México - Foto: Juana Dobro)

Participam do projeto:

PaísNomePrato
ArgentinaPablo AimarLomito
BolíviaCarmen EspejoSopa de Maní
BrasilDoralice MessiasTacacá
ChileXimena LeonCaldillo de Congrio
ColômbiaClaudia RuedaTamalSantafereño
CubaTeresita CamposYuca em Mojo e Plátano Maduro Frito
HaitiGabrielle PhilogèneLegume Haitiano
MéxicoDaniela NietoEnchiladas Verdes
ParaguaiMaria Elena KhouriChipa-Guasu
PeruFernando MontenegroLocro Peruano
UruguaiJorge FrançaPasta Flora
VenezuelaSamuel OsorioMajarete
SERVIÇO:
Lançamento do projeto Latinidades Curitibanas
Data: 18 de junho
Horário: das 19h às 21h
Local: Teatro Londrina, no Memorial de Curitiba, com entrada gratuita.
PORQUE COMIDA É CULTURA!
Equipe: Lai Pereira (coordenação geral), Marcelo Empinotti (curadoria), Meg Mamede (pesquisa histórica), Juana Dobro (fotografias e entrevistas), Rádio Cultura de Curitiba (edição e veiculação)
PROJETO REALIZADO COM O APOIO DO PROGRAMA DE APOIO E INCENTIVO À CULTURA – FUNDAÇÃO CULTURAL DE CURITIBA E DA PREFEITURA MUNICIPAL DE CURITIBA
***

sexta-feira, 12 de abril de 2019

Cultura Alimentar, Cinema e Café, tudo num só lugar.

(Detalhe da Mostra Café - expositor: Café Diamante da Chapada / Foto: Rogério Oliveira)

A Cultura Alimentar foi o eixo que agitou o 1º Intersecções em Economia Criativa que aconteceu no dia 11 de abril nos espaços da Coffeeterie e Estúdio Valêncio Xavier do Cine Passeio, aqui em Curitiba. 

(Expositores, convidados e organizadores do evento / Foto: Rogério Oliveira)

Com foco no Café, bebida milenar consumida no mundo todo, público, expositores e convidados puderam conhecer produtos, insumos, debater o assunto e ao final assistir à pré-estreia de curta documental que estará em cinemas de Curitiba e São Paulo ainda este ano.

(Fotos: Rogério Oliveira e Meg Mamede)

Marcaram presença na "Mostra Café" produtores de grãos, artesãos e designers de produtos e insumos diretamente ligados ao ciclo de café, entre eles Café Diamante da Chapada, Morada Cia Etílica, Flama Torras Especiais, Projeto Consolida,  Salumeria Monte Bello, Aram Soul Craft, EnTorno Cerâmica, Grzegorz Pokora e Soeli Arte com Garrafa.

(Público e convidados ao final do debate / Foto: Rogério Oliveira)

Na sequência aconteceu uma conversa entre convidados e o público presente acerca da Cultura Alimentar com foco no Café, com a presença de Lai Pereira do Porcadeiro, Cauê Bohrer do Pé de Café CWB, Meg Mamede do Cultura in Company e Cinema e Alimentação, com mediação de Luiz Mileck de O Locavorista, momento importante onde a Cultura Alimentar, o Cinema e o Café protagonizaram histórias, memórias e depoimentos.

(Paulo E. Pereira diretor de "Café não é só Café" e Luiz E. Melo da Supernova Coffee / Foto: Meg Mamede)

Fechando a noite com chave de ouro o público pode assistir à pré-estreia do curta documental "Café não é só Café" de Paulo Eduardo Pereira (Brasil, 2019) uma produção da Super Nova Coffee. Filme que segundo seus realizadores segue para alguns festivais e ainda este ano deve ser exibido em Curitiba e São Paulo.

***

segunda-feira, 8 de abril de 2019

Cultura Alimentar e Cinema na pauta do Cultura in Company.

Acontece nesta quinta-feira, 11 de abril, no belíssimo Cine Passeio na capital paranaense, o evento Intersecções em Economia Criativa cujo tema Café, em um recorte da Cultura Alimentar juntamente com o Cinema, irão abordar questões que permeiam uma cultura milenar que hoje ocupa o 2ª lugar entre as bebidas mais consumidas no mundo.

O evento visa contemplar as intersecções possíveis que a produção desse alimento propicia em todo seu ciclo: produção e manufatura do grão; designer de produtos; utensílios e outros insumos aplicados ao consumo do café; chegando à produção audiovisual que registra e documenta arranjos produtivos e narra histórias no Brasil e no mundo.

O evento que terá inicio às 16h traz em sua programação a "Mostra Café" com degustações e demonstrações de produtos ligados ao alimento; uma "Mesa de Debate" entre convidados e público acerca da Cultura Alimentar com foco no Café; terminando com a exibição do curta documental "Café não é só Café" de Paulo Eduardo Pereira (Brasil, 2019).

Para nós do Cultura in Company poder contribuir para a discussão acerca da produção cinematográfica de temática alimentar é um imenso prazer, já que o assunto é parte da nossa produção cultural no interior do estado e objeto de pesquisa independente que compõe o Cinema e Alimentação – canal que destaca produções para o cinema e TV, mostras e festivais de cinema nacionais e internacionais voltados para cultura alimentar e seus desdobramentos -.
E por falar em cinema, o filme "Café não é só Café" de Paulo Eduardo Pereira (Brasil, 2019) trata-se de curta documental que mostra alguns personagens envolvidos na cadeia produtiva de cafés especiais no Brasil e o trabalho que existe por trás de uma xícara de café. (em breve resenha no Cinema e Alimentação).

Ficou curioso(a), vem participar conosco dessa tarde incrível no Estúdio Valêncio Xavier e aproveite para saborear um café no charmoso espaço da Coffeeterie do Cine Passeio.

Fazem parte desta iniciativa como expositores e convidados:

@entornoceramica - Julie Inada / @pedecafecwb - Caue Bohrer / @cafediamantedachapada - Claudino Dias / @olocavorista - Luiz Milek / @projetoconsolida -  Fabiola Jungles / @flama.torras.especiais - Fabiola Jungles / @grzegorz.pokora – Greg / @aramsoulcraft - Maicon Aram / @supernovacoffee - Luiz Eduardo Melo / @moradaciaetilica – Fernanda / @soeli.artecomgarrafa - Soeli Ferenc e Eugenio Ferenc / @culturaincompany - Meg Mamede / @comidaecultura - Lai Pereira / @coffeeterie - Ricardo Marques / @cinepasseio


SERVIÇO:

Intersecções em Economia Criativa – Café

Local: Cine Passeio - Café do Cine Coffeeterie e Estúdio Valêncio Xavier
(Rua Riachuelo, 410 – Curitiba)

Dia: 11 de abril de 2019 – das 16h às 22h

Evento gratuito aberto a todos os públicos, respeitando a lotação dos espaços

Para mais detalhes acesse o evento no FB.

***

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

Making of e balanço geral da 2ª edição da Mostra Internacional de Cinema "Nossa Terra" já podem ser conferidos.

Há exatos quatro meses estávamos encerrando a 2ª edição da Mostra Internacional de Cinema "Nossa Terra": Cultura e Alimentação realizada nos dias 18, 19, 20 e 21 de outubro de 2018 em Bituruna, PR.

De lá pra cá tiramos alguns meses para preparar o making of, levantar informações relevantes do projeto e avaliar a viabilidade de novas edições pensando inclusive na possibilidade de itinerância da mostra por outras cidades do Paraná e do Brasil.

Desde o início nossa proposta tem por objetivos: a formação de público; a difusão de obra nacional e estrangeira; a acessibilidade e a descentralização da Cultura.

Escolhemos o Cinema como ferramenta por se tratar de linguagem democrática e acessível para os mais diversos públicos e desejávamos oferecer mais que entretenimento, queríamos estimular reflexões acerca da cultura alimentar no Brasil e no mundo; da sustentabilidade do planeta e dos cuidados com o meio ambiente. Tratar da importância da "Nossa Terra" dando o respeito que ela como provedora merece.

Hoje temos a clara dimensão do quão é difícil produzir eventos ou promover produtos culturais com pouco ou nenhum recurso e mais que isso, percebemos a dificuldade em convencer a classe empresarial e outras instituições a apostar nesse tipo de realização seja através de leis de incentivo, seja por meio de aporte direto, mas o que mais nos surpreendeu foi o número ainda incipiente de público mesmo sendo um evento gratuito. Contudo, isso não nos desencoraja e de certo modo até nos estimula a seguir trilhando o caminho da mudança que a nosso ver só é possível através da Educação e da Cultura.

Com todos os desafios encontrados sabemos que o balanço é positivo e ficamos muito satisfeitos com o que foi realizado nesta edição que teve por tema "Memórias que alimentam tradições" e emocionou a todos que prestigiaram a Mostra Internacional de Cinema "Nossa Terra": Cultura e Alimentação.

Agradecemos a todas as pessoas, instituições, empresas, profissionais, canais de comunicação, o governo do município e suas secretarias, os diretores e realizadores das obras exibidas, ao público presente nas sessões de cinema e ao grande parceiro Insólito Produções que somou forças ao Cultura in Company viabilizando a entrega de algo tão bonito e comprometido.

Para ter acesso ao PDF com o Balanço Geral da 2ª Edição clique aqui.

A seguir recorde conosco os emocionantes momentos da Mostra Internacional de Cinema "Nossa Terra" assistindo ao vídeo de making of produzido pela Insólito Produções.


***

quarta-feira, 19 de setembro de 2018

Divulgado teaser da 2ª edição da MIC Nossa Terra.

teaser da 2ª edição da Mostra Internacional de Cinema "Nossa Terra" Cultura e Alimentação que acontecerá de 18 a 21 de outubro em Bituruna no interior do Paraná já foi divulgado e está lindo! 

A criação e produção do vídeo é da Insólito Produções a partir do tema "Memórias que alimentam tradições", com curadoria de Meg Mamede é mais uma realização do Cultura in Company.

Assista a seguir e ajude-nos a divulgar evento que promete emocionar o público que for prestigiar as sessões de cinema. Serão 14 produções, entre curtas e longas metragens produzidos no Brasil e Portugal. 

Saiba mais aqui.


***
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...